919 126 648

Galerias Beira Rio, 1º Lj. 30
Rua Anzebino da Cruz Saraiva
2415-371 LEIRIA

©2017 by Ponto Sereno. Proudly created with Wix.com

Archive

Please reload

Tags

Please reload

STRESS PÓS-TRAUMÁTICO E YOGA - uma ajuda preciosa para Veteranos do Exército Americano

November 24, 2017

 

Uma das psicólogas dos Veteranos do Exército Americano (VA), em Indiana, está a fazer um estudo sobre os efeitos que o Yoga pode ter nos veteranos que sofrem de stress pós-traumático:

 

"Ainda não há muita pesquisa sobre o efeito do Yoga nos sintomas da Perturbação Pós-Stress Traumático (PPST) diz a Dra. Louanne Davis, uma psicóloga clínica no Indianapolis VA e cientista associada de psicologia clínica da Faculdade de Medicina da Universidade de Indiana:

 

-"Sabemos que o Yoga acalma, é muito tranquilizante e meditativo, enfatiza o estar consciente, a consciência na respiração e de como o corpo se sente a cada momento. Este tipo de prática estimula a parte calmante do sistema nervoso e ajuda a reduzir a ansiedade excessiva que é um dos sintomas do PPST ".

 

"O Yoga envia uma mensagem para o cérebro de que tudo está bem".

Acrescenta: "Espero que os resultados do nosso estudo ajudem a informar as políticas do VA no caminho do que podemos oferecer aos veteranos que sofrem com PPST".

 

Mecanismo “Fight or Flight” - Lutar ou Voar

 

De acordo com o Centro Nacional de PPST dos Veteranos do exército Americano, cerca de 8 milhões de adultos nos Estados Unidos desenvolvem PPST.

 

"Na PPST, memórias e lembranças traumáticas estimulam constantemente o sistema nervoso, preparando-o para lutar ou fugir", explica Davis. "Este ciclo pode levar a ansiedade e stress repentinos. É extremamente cansativo, tanto mental como fisicamente. Tem também um grande impacto negativo no sistema imunológico e pode levar a outros problemas de saúde mental, como a depressão ".

 

Davis diz que cada veterano no seu estudo é encaminhado para um de dois grupos: Uma sessão onde os participantes praticam apenas Yoga, ou para um grupo de controle onde os participantes fazem caminhadas e participam em outras actividades relacionadas com a saúde. Ambos os grupos reúnem-se uma vez por semana durante 90 minutos.

 

"O meu pai foi veterano da Segunda Guerra Mundial", disse Nancy Schalk, a principal Yoga Terapeuta da equipa. "A sua ferramenta para lidar com seu PPST foi o álcool. Será de muito mais valor se aprendermos a usar outro tipo de ferramentas ".

 

Schalk pratica yoga há mais de 40 anos, começou quando era ainda adolescente.

 

"Através do Yoga, damos repetidamente ao nosso cérebro uma experiência saudável o que gradualmente nos ajuda a sentir novamente segurança", afirma. "Por exemplo, os exercícios de respiração que fazemos mudam o sistema nervoso do lado da" luta ou fuga "para o lado do" descanso e renovação ". É como se o seu cérebro relaxasse e dissesse: 'Hããaaahhhh ... e é assim que respiramos quando nos sentimos seguros.' Fazendo isso uma e outra vez, treinamos o cérebro para mudar, para se sentir seguro. O Yoga ajuda a mudar o cérebro de volta ao estado anterior ao trauma ".

 

Schalk afirma que uma das características do PPST é a tendência ao isolamento, o que só piora as coisas.

"O isolamento é uma espiral descendente", afirma. "Pensamos que o yoga ajuda a reduzir a necessidade de se isolar, reduzindo a ansiedade geral".

A Yoga terapeuta declara que o simples ato de frequentar uma sessão de Yoga é - em si mesmo - um travão ao isolamento.

 

"Um dos nossos participantes no estudo disse-me que só queria ficar dentro de sua casa, mas que a sessão de Yoga lhe deu incentivo para sair de casa e interagir com pessoas. Além disso, os veteranos ganham confiança para se relacionarem uns com os outros, então o simples ato de participar da sessão de Yoga com outros veteranos é só por si benéfico ".

 

Uma das veteranas participantes do programa, Debra, disse que no início era cética em relação aos potenciais benefícios do Yoga.

"Eu queria ir para o grupo de controlo e não no para o grupo de Yoga", admitiu ela. "Não me motivou iniciar o Yoga, porque não sabia o que era e nunca tinha feito antes".

 

Debra, que passou 22 anos na Guarda Nacional do Exército, disse que começou a perder o ceticismo depois de cerca de um mês.

"Talvez na terceira ou quarta semana eu apercebi-me que ficava excitada e ansiosa à espera do dia do Yoga. Acabei realmente por gostar muito. Eu acho que tiro o máximo proveito da respiração profunda; Isso ajuda-me a relaxar quando acontece algo stressante. Tentei terapia e medicamentos o que me ajudou, até certo ponto, mas acho que o Yoga é o melhor para mim. "

 

Além de 90 minutos de respiração consciente, Debra disse que também veio apreciar um outro aspecto da aula:

 

"Uma das melhores partes é perto do final da sessão", disse ela. "É quando estás deitado com os olhos fechados, o instrutor está a falar com a sua voz calma e tu estás quase a dormir porque estás tão relaxado!..."

 

Leia o texto original em:

https://www.va.gov/HEALTH/newsfeatures/2017/February/Can-Yoga-Ease-Your-PTSD-VA-Wants-to-Find-Out.asp

Please reload

Recent Posts

November 23, 2017

Please reload